ANALOGICAMENTE ...

Página 6 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  Convidad em 8/7/2009, 22:25

Os meus são dois vintage com dois enrolamentos (17/40 ohms) e, como é evidente, dois ganhos. Mas não tenho mais informação sobre eles, só sei que não são em nada piores do que o activo (Ortofon MCA-76) que tinha ligado.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  td124 em 8/7/2009, 22:37

Jà repararam que o vinilo é BINARIO Shocked

MM ou MC, ponta conica ou eliptica, tubo de ponta curto ou longo, célula descapotada ou nao, braço em S ou direito, pesado ou leve, com cardans ou unipivot, com facas ou fio, antiskating magnetico ou mecanico, com peso dinamico ou nao, gira pesado ou leve, com suspensao ou sem, a roldana ou a correia, direct drive ou motor separado, motor sincrono ou continuo, eixo inversado ou mergulhado, transformadores ou pré MC, ...

Nao o vinilo nao é complicado :damn: :damn: :damn: :damn: :damn:

Até+
avatar
td124
Membro Audiopt
Membro Audiopt

Número de Mensagens : 585
Localização : França
Ocupação : Audio designer
Interesses : Tudo o que desperta a alma...
Data de inscrição : 14/02/2009
Pontos/Reputação : 875

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  Convidad em 8/7/2009, 22:40

Quem não quer ter complicações, nem bom som, nem coisas belas, vai para o cd. Laughing Mais simples não há..... lol!

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  Convidad em 8/7/2009, 22:43

td124 escreveu:Jà repararam que o vinilo é BINARIO Shocked

MM ou MC, ponta conica ou eliptica, tubo de ponta curto ou longo, célula descapotada ou nao, braço em S ou direito, pesado ou leve, com cardans ou unipivot, com facas ou fio, antiskating magnetico ou mecanico, com peso dinamico ou nao, gira pesado ou leve, com suspensao ou sem, a roldana ou a correia, direct drive ou motor separado, motor sincrono ou continuo, eixo inversado ou mergulhado, transformadores ou pré MC, ...

Nao o vinilo nao é complicado :damn: :damn: :damn: :damn: :damn:

Até+
para alguns é BILIONÀRIO Laughing
mas tem lógica essa coisa do binário,ou seja lado A e lado B Very Happy
abraço
Milton

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  td124 em 8/7/2009, 22:48

milton escreveu:
td124 escreveu:Jà repararam que o vinilo é BINARIO Shocked

...

Nao o vinilo nao é complicado :damn: :damn: :damn: :damn: :damn:

Até+
para alguns é BILIONÀRIO Laughing
mas tem lógica essa coisa do binário,ou seja lado A e lado B Very Happy
abraço
Milton

Bem visto ... Laughing Laughing Laughing
avatar
td124
Membro Audiopt
Membro Audiopt

Número de Mensagens : 585
Localização : França
Ocupação : Audio designer
Interesses : Tudo o que desperta a alma...
Data de inscrição : 14/02/2009
Pontos/Reputação : 875

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  Convidad em 8/7/2009, 22:51

Não sei se se lembram, mas quando éramos putos, o lado A e o B era uma boa maneira de referenciarmos algo a um amigo, do tipo, aquela musica no fim do lado a é um espectáculo.
Até isso o cd veio tirar :damn:

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  Convidad em 9/7/2009, 08:51

António José da Silva escreveu:Não sei se se lembram, mas quando éramos putos, o lado A e o B era uma boa maneira de referenciarmos algo a um amigo, do tipo, aquela musica no fim do lado a é um espectáculo.
Até isso o cd veio tirar :damn:

ouvir um cd é como comer uma sardinha assada só dum lado... Razz

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  Convidad em 14/7/2009, 17:16

Nobre colega Td124,

Já que citou que o corpo da cápsula tem influência, ouvi dizerem que, se trocarmos o corpo da Shure V 15 tipo III, por um de alumínio, ocorre significativa melhora na qualidade sonora.
Sabe se isso procede?

Abraços

José

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  Convidad em 14/7/2009, 17:59

Jà repararam que o vinilo é BINARIO Shocked

...

Nao o vinilo nao é complicado :damn: :damn: :damn: :damn: :damn:


mas tem lógica essa coisa do binário,ou seja lado A e lado B Very Happy
abraço
Milton

Bem visto ... Laughing Laughing Laughing

E temos também o LP single ou Duplo Very Happy

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  fm&stereo em 14/7/2009, 18:05

BULAWAYO escreveu:Jà repararam que o vinilo é BINARIO Shocked

...

Nao o vinilo nao é complicado :damn: :damn: :damn: :damn: :damn:


mas tem lógica essa coisa do binário,ou seja lado A e lado B Very Happy
abraço
Milton

Bem visto ... Laughing Laughing Laughing

E temos também o LP single ou Duplo Very Happy

Triplo... Laughing
avatar
fm&stereo
Membro Audiopt
Membro Audiopt

Número de Mensagens : 2443
Idade : 57
Localização : Lisboa
Data de inscrição : 02/11/2008
Pontos/Reputação : 3118

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  MikeF em 14/7/2009, 23:04

td124 escreveu:Jà repararam que o vinilo é BINARIO Shocked

ponta conica ou eliptica

Há mais, há mais... eu por exemplo tenho uma replicant... nem é uma nem outra... Wink
avatar
MikeF
Profissional
Profissional

Número de Mensagens : 236
Data de inscrição : 28/05/2007
Pontos/Reputação : 314

http://www.ZenAudio.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Os transformadores MC : Capitulo 1

Mensagem  td124 em 15/7/2009, 21:45




Olà, vamos iniciar os capitulos sobre os transformadores elevadores para as células a bobines moveis a fraco sinal de saida (low MC), « step up transformers » em inglês. E um assunto controversado e um bocado dificil a compreender pois muito tecnico. Vou tentar de vulgarisar os fenomenos em jogo, afim que voçês tenham uma visao a mais exacta possivel do problema.



Porquê um transformador : O nivel de saida normal de uma MC é muito fraco, à volta de 0.1 a 0.3 mv às vezes mais. Este nivel està muito proximo do que se chama o « barulho térmico », ou seja o barulho que voçês ouvem quando colam a orelha contra as colunas. Este barulho é o resultado dos choques de electroes no interior dos componentes e representa o nivel minimo (proprio) de barulho de uma electronica. Mais o ganho (amplificaçao) de uma electronica é grande e maior é o barulho térmico, e isto é valavél para os transistores assim que para as valvulas. Ora para que o nivel de uma MC seja utilizavel é necessario amplificà-lo até 3 ou 5 mv, para que o phono trabalhe em boas condiçoes. O principal problema é que amplificar a célula faz amplificar também o barulho o que dificulta a fabricaçao dos phonos MC, que devem ser de um silêncio total. Mais grave ainda !!!, a impedancia de saida de uma MC é muito baixa, entre 3 e 40 ohms. Entre 3 e uma dezena de ohms um circuito a transisores ou a valvulas, nao vê uma impedancia mas um verdadeiro curto circuito (o curto circuito em linguagem analogica é 0 ohms). O aparelho vai trabalhar em màs condiçoes e com uma linearidade mà, e com distorsao. Com algumas acrobacias técnicas pode se fazer trabalhar um phono a 10 ohms. Mas isso vai criar um outro problema grave !!!, que é que a célula vai ser « desamortecida », ou seja para que uma célula funcione bem a todas as frequencias ela deve ser carregada pela sua impedancia propria. Se carregar-mos uma célula de 3 ohms por 10, é como ligar um amplificador a uma coluna de 24 ohms, o aparelho vai sair menos potencia e com muito desiquilibrio na dinamica e nos contornos das notas, que nao serao muito precisos (e mais outros problemas subjectivos…). O transformador pela ausençia de alimentaçao e pela possibilidade de se adaptar a qualquer impedancia torna-se a soluçao ideal !!!



Porque nao um transformador : Passar com uma grande linearidade 10 a 50000 hz com um transformador, a partir de uma impedancia primaria de 3 ohms e uma carga segundaria de 47 000 ohms é uma proeza, e a maior parte deles faz isto mal, MUITO MAL mesmo !!! A transferencia das frequençias vai mal se fazer (iregularidade de nivel, maus timbres), vai haver muita defasagem (mà imagem estéreo), fraco nivel no extremo grave (notas graves amplas e confusas). Um outro inconveniente é o facto que os transformadores amplificam (por induçao) os campos electromagnéticos emidos pelos outros aparelhos e pelas alimentaçoes e provocam o « Hum », que é um barulho surdo de baixa frequência que é amplificado pelo sistéma, o que obriga a utilizar blindagens muito eficazes, mas que detioram o som !!! Estas consideraçoes fazem pensar a muitos que o phono MC activo é preferivel apesar dos inconvenientes que ele possede, ou seja os defeitos de um transformador sao mais graves para a escuta que os de um phono activo.



O cenario da controversa vém de ser desenhado, e voçês estao a compreender o problema. Como explicar entao o prestigio dos transformadores nas mais altas esferas audiofilas ? E simples !, na longa historia do vinilo, alguns transformadores, ultrapassaram os seus inconvenientes para se tornarem obras de arte com resultados fora da norma. Como para as células sao estes exemplares RAROS, que deram as letras de nobreza aos transformadores MC. A este nivel de perfeiçao os grandes audiofilos sao unanimes. So um transformador pode amplificar ao mais alto nivel uma low MC. Um belo exemplo é o AU-301 Denon, que foi criado para acompanhar a célula DL-103 nos anos sessenta, e que hoje é vendido (visto naoser produzido à muito tempo) mais de 2000 € (apesar da idade) no Japao, tal é a qualidade resultante da associaçao.



Qual é o segredo entao de um grande transformador MC ? Nao tenho a pretençao de conhecer a resposta exacta, e se ela fosse conhecida, todos os transformadores MC seriam de muito alta qualidade, o que nao é o caso. Todavia, todos os grandes transformadores partilham uma qualidade de fabricaçao muito proxima. Vamos là juntos tentar compreender alguns dos segredos destes fantasticos componentes, que de uma certa maneira e em mais complicado ( ???) sao os pequeninos irmaos dos transformadores de saida (output transformers) dos amplificadores a valvulas, e tao criticos quanto esses no resultado final da escuta e na qualidade de fabricaçao.





O circuito magnético : Chama-se carcassa ou ferro também, e é a base de todos os transformadores de qualidade. O primeiro critério é a geometria como podem ver no desenho. Duas geometrias sao utilisadas hoje, o EI (à causa da forma das laminas) que é o mais utilisado, e o duplo C (por causa da forma também) que é muito menos presente. Num transformador MC a geometria nao é critica e a realidade provou que tanto os EI que os duplo C podem dar resultados grandiosos. O que é critico é a qualidade das laminas (ou folhas), que seja ao nivel do material ou do corte. As qualidades existentes hoje e por ordem de qualidade sao : o ferro ao silicio, o ferro ao niquel (permalloy), o ferro ao niquel e cobalto (supermalloy) e o ferro amorfo (uma espécie de vidro). Todas estas ligas tém avantagens e defeitos, e é a qualidade das bobinas que vai jogar no resultado final, mas isso logo se vê mais tarde !!! As folhas vao ser empiladas para formar o nucleo (centro do transformador) e tém de ser isoladas umas para as outras e ser exactamente do mesmo tamanho. A maior parte das folhas sao feitas em prensa, mas isso esmaga a liga no sitio do corte, o que vai criar perturbaçoes magneticas. Outras sao feitas por corte au laser, o que é muito preciso, mas o laser queima os bordos e destroi uma parte das qualidades magnéticas da liga. Os melhores sao cortados ao jacto de agua o que permete uma precisao igual ao laser mas como a agua arrefece a liga esta fica inalterada. Este simples aspecto (o corte), modifica o preço das folhas num factor de um a dez quase !!!, se juntar-mos a isso que as folhas segundo a qualidade da liga sao cada vez mais caras, e que um transformador MC de grande qualidade deve ser um pouco grande, estao a ver porquê um step up é e sera sempre muito caro.



No proximo capitulo falaremos das bobinas e da blindagem …



Na foto de cima podem ver três transformadores de muito alta qualidade:

1) Transformador UTS (Estados unidos, anos 60) estrutura duplo C (permalloy)

2) Transformador Stevens&Billington (GB, actual) estrutura EI (supermalloy)

3) Transformador Hexa (França, actual) estrutura EI (amorfo)

4) Transformador Salles (Suiça, actual) estrutura EI (permalloy)



A diferença de tamanho entre os transformadores (e de peso), é proporcional ao preço e à qualidade … :damn:



Até+
avatar
td124
Membro Audiopt
Membro Audiopt

Número de Mensagens : 585
Localização : França
Ocupação : Audio designer
Interesses : Tudo o que desperta a alma...
Data de inscrição : 14/02/2009
Pontos/Reputação : 875

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  Convidad em 15/7/2009, 22:18

Obrigado por mais esta descrição fabulosa, e vai já escrevendo a continuação. Very Happy

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  fm&stereo em 16/7/2009, 16:06

António José da Silva escreveu:Obrigado por mais esta descrição fabulosa, e vai já escrevendo a continuação. Very Happy

Idem! cheers

Yd124, será possível alguma análise de algum transformador conhecido no mercado?
avatar
fm&stereo
Membro Audiopt
Membro Audiopt

Número de Mensagens : 2443
Idade : 57
Localização : Lisboa
Data de inscrição : 02/11/2008
Pontos/Reputação : 3118

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  Convidad em 16/7/2009, 17:46

fm&stereo escreveu:
António José da Silva escreveu:Obrigado por mais esta descrição fabulosa, e vai já escrevendo a continuação. Very Happy

Idem! cheers

Yd124, será possível alguma análise de algum transformador conhecido no mercado?

Já andas a mudar o nome ao bom do homem..... cheers lol!

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  td124 em 16/7/2009, 20:52

fm&stereo escreveu:
António José da Silva escreveu:Obrigado por mais esta descrição fabulosa, e vai já escrevendo a continuação. Very Happy

Idem! cheers

Yd124, será possível alguma análise de algum transformador conhecido no mercado?

Sim, vou fazer um comparativo de dois transformadores MC do mercado ...

Até+
avatar
td124
Membro Audiopt
Membro Audiopt

Número de Mensagens : 585
Localização : França
Ocupação : Audio designer
Interesses : Tudo o que desperta a alma...
Data de inscrição : 14/02/2009
Pontos/Reputação : 875

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  Convidad em 17/7/2009, 00:28

td124 escreveu:
fm&stereo escreveu:
António José da Silva escreveu:Obrigado por mais esta descrição fabulosa, e vai já escrevendo a continuação. Very Happy

Idem! cheers

Yd124, será possível alguma análise de algum transformador conhecido no mercado?

Sim, vou fazer um comparativo de dois transformadores MC do mercado ...

Até+

Uma boa ideia, e que poderá ser útil.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  fm&stereo em 17/7/2009, 11:59

yd124 Laughing ,
Fico então na expectativa!... bounce cheers
avatar
fm&stereo
Membro Audiopt
Membro Audiopt

Número de Mensagens : 2443
Idade : 57
Localização : Lisboa
Data de inscrição : 02/11/2008
Pontos/Reputação : 3118

Voltar ao Topo Ir em baixo

Os Transformadores MC / Capitulo 2

Mensagem  td124 em 17/7/2009, 17:40




Olà, vamos là continuar a nossa viagem ao centro dos transformadores MC. Até aqui jà vimos a importancia da carcassa e do tipo de metal na qualidade final. Mas é preciso ver que a carcassa nao tém segredo nenhum, e que qualquer especialista pode copiar um transformador a partir do circuito magnético. A cor das folhas indica o tipo de liga e basta ver o tamanho e a empilagem para fazer a mesma coisa. O verdadeiro segredo dos transformadores MC està nas bobinas e na maneira como elas sao dispostas, em relaçao ao circuito magnético escolhido. Vamos là ver juntos as contradiçoes de um transformador audio :

Um transformador de alimentaçao (ou audio) é um componente que utilisa o fenomeno electomagnetico para fazer variar os valores electricos, e funciona segundo o principio da relaçao de espiras, vamos là explicar isso. A volta do nucleo vamos através de uma formula matematica enrolar por ex ; 1000 espiras de fio de cobre isolado, isto vai se chamar o primario. Isolamos a primeira bobina com fita isolante especial e vamos continuar. Agora bobinamos sobre a fita 500 espiras, que vao ser o segundario e isolamos de novo. Resultado quando vamos aplicar 100 volts (alternativos) no primario vamos obter 50 volts no segundario, ou seja a relaçao 1000/500 a metade (2:1), e assim obtemos os volts como quizer-mos, em aumentando, ou em diminuindo. A titulo de exemplo um transformador de saida diminui pois, do lado do primario (tubos) hà uma alta impedancia, entre 12000 e 1000 ohms segundo os tubos, e do lado do segundario (colunas) entre 4 e 16 ohms. Um transformador MC é elevador e no primario (célula) a impedancia vai variar entre 3 e 200 ohms, e no segundario (phono) entre 10000 e 47000 ohms. Visto assim até parece simples, e no caso de um transformador de alimentaçao que possede uma frequencia unica (50 ou 60 Hz) e um nivel fixo, é a realidade. Mas num transformador audio vamos passar 20 a 20000 Hz em variaçao de nivel permanente, e num transformador audiofilo vamos exigir 10 a 50000 Hz, e isto vai complicar tudo. O que complica ainda mais é que vamos exigir que a transferencia se faça com uma grande linearidade, e com pouca perda de nivel, é quase um milagre o que pedimos a um grande transformador MC, e audio em geral !!!



As bobinas : Afim de passar 10 / 50000 Hz num transformador as astucias de bobinagem de cada construtor vao ser grandes e às vezes geniais. Vamos là ver aonde o problema reside : Afim de aumentar a resposta no grave um transformador tém de ter muitas espiras, para aumentar a inductancia, mas muitas espiras cria um efeito de capacidade que limita as frequencias altas. Ainda por cima muitas espiras quer dizer muito fio e assim uma resistência superior o que limita o rendimento (perda de nivel). A questao é quase insoluvel, é preciso escolher entre fazer bem em baixo ou em cima !!! Nao !, hà algumas soluçoes, e hà muito tempo. A primeira é sectorisar, ou seja, em vez de fazer um primario e um segundario de 1000 e 500 espiras, vamos fazer 10 sectores isolados, e ligados entre eles, de 100 e 50 espiras, ou 20 !!! de 50 e 25 espiras. Isto permite de ter muitas espiras (bom para o grave) e de diminuir muito a capacidade (bom para os agudos). Estao a ver o trabalho que representa !!! Se jogarmos bem entre a sectorizaçao e o material do nucleo, que determina o diametro da bobina, podemos (SAO RAROS OS QUE CONSEGUEM), obter com linearidade uma transferencia perfeita de 10 a 50000, mesmo com uma relaçao 1:40, mesmo mais para algumas das obras de arte artisanais, como Kanno no Japao, Partridge e Stevens & Billington em GB, ou Millerioux e Hexa em França !!! Mas se é assim, pode ser copiado na mesma e nao hà segredo !!! Sim e nao, o numero de sectores e de espiras pode ser copiado, mas a tensao (em gramas) da enrolagem nao, ora é essa tensao que vai determinar (em parte) as capacidades repartidas e as frequencias altas. E este segredo é IMPOSSIVEL A COPIAR. Para dificultar o trabalho é preciso ver que os melhores MC, sao bobinados com fio capilar (tamanho de um cabelo), e muitas vezes quase artisanalmente, mesmo pelas marcas estabelecidas. Estao a compreender porquê um grande transformador MC é um objecto culto e complicado, e obrigatoriamente relativamente CARO ???
Poderiamos falar também da qualidade do cobre e da isolaçao, da qualidade e do tipo do isolante entre espiras que tambèm participam ao som final. Mas a questao tornaria-se muito técnica e complexa, e o principal sobre as bobinas foi abordado.





A blindagem : Quando hà muitas espiras e que o transformador é elevador (é o caso de um MC), as espiras vao se comportar como uma antena muito longa e o transformador vai receber, e amplificar, por induçao todos os barulhos electromagneticos, e às vezes mesmo as vibraçoes (efeito microfonico). O barulho electromagnetico chamado « Hum » em inglês, é um barulho surdo que varia com o sitio aonde se mete o aparelho e mesmo com o efeito capacitivo de lhe tocar com as maos. Para anular ou evitar este fenomeno muitos constructores isolam os transformadores do meio e metém-os numa caixinha metalica, que é a blindagem. Muitos metais podem ser utilisados, mas o unico a ser muito eficaz é o « Mumetal », que na realidade é o Permalloy, ou seja, a liga ao niquel com que se faz as folhas do transformador, que custa caro e raros sao os construtores que fabricam estas caixinhas. O ferro também é eficaz, o cobre so é eficaz nas baixas frequencias e o aluminio é pouco eficaz ou entao em muito alta frequencia. A caixa deve ser o màximo fechada para que o resultado seja optimo. Mas a blindagem pode degradar o som dos transformadores, e alguns fabricantes trabalhao com caixas especificas para minimisar o efeito de blindagem. Um transformador ouvido nu e depois blindado, apareçe com um som mais surdo, opaco e com uma dinamica (vida) inferior. A caixa de blindagem serve também a mergulhar os transformadores numa resina que tém duas funçoes, amorteçer as bobinas das vibraçoes e esconder um pouco os segredos, pois isto obriga a destruir o transformador para ver como ele é feito e com o quê. Na foto acima tém quatro exemplos de blindagem : 1) caixa aberta em inox, 2 e 4) caixa aberta em aluminio, 3) caixa fechada em Mumetal.

A iniciaçao técnica aos transformadores està feita. No proximo capitulo falare-mos da utilisaçao deles, concretamente no caso de um sistéma. A perfeita adaptaçao entre o transformador e a célula é tao importante quanto a qualidade destes elementos. A perfeita simbiose é uma condiçao « sine qua non » para um grande resultado de escuta.

PS : Editado


Até+


Última edição por td124 em 17/7/2009, 21:40, editado 2 vez(es)
avatar
td124
Membro Audiopt
Membro Audiopt

Número de Mensagens : 585
Localização : França
Ocupação : Audio designer
Interesses : Tudo o que desperta a alma...
Data de inscrição : 14/02/2009
Pontos/Reputação : 875

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  Convidad em 17/7/2009, 18:45

Quanto mais eu leio sobre estas espécimes raras (step up transformers) mais me apaixono por eles. Mesmo lendo tudo, e já li muito, não posso dizer que entenda lá grande coisa Laughing a não ser o básico, mas mesmo assim, é dos temas mais apaixonantes do áudio. O Rui Borges gosta de chamar à construção de transformadores áudio, "magia negra". Laughing
É realmente uma arte que envolve muito saber técnico e experimentação.
Neste momento estou a usar transformadores e o resultado é bastante bom. Penso que é algo que se deve de ter experimentado, quer o resultado seja bom ou mau. Faz parte do percurso de audiófilo analógico Laughing

Mais uma vez, obrigado pelo teu excelente trabalho.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  td124 em 17/7/2009, 22:18

António José da Silva escreveu:Quanto mais eu leio sobre estas espécimes raras (step up transformers) mais me apaixono por eles. Mesmo lendo tudo, e já li muito, não posso dizer que entenda lá grande coisa Laughing a não ser o básico, mas mesmo assim, é dos temas mais apaixonantes do áudio. O Rui Borges gosta de chamar à construção de transformadores áudio, "magia negra". Laughing
É realmente uma arte que envolve muito saber técnico e experimentação.
Neste momento estou a usar transformadores e o resultado é bastante bom. Penso que é algo que se deve de ter experimentado, quer o resultado seja bom ou mau. Faz parte do percurso de audiófilo analógico Laughing

Mais uma vez, obrigado pelo teu excelente trabalho.

Efectivamente os step up como os transformadores de saida (especialmente os de single-ended) tém qualquer coisa de esotérico, de dificil a compreender e que torna o objecto mistico e culto. E o resultado das diferenças entre calculo técnico e resultado final (escuta) que às vezes é totalmente oposto nestes componentes. Se leres bem os três capitulos sobre os transformadores, nao poderàs dizer que nao entendes nada ...

Ou entao é que terei explicado muito mal... :damn:

Até+
avatar
td124
Membro Audiopt
Membro Audiopt

Número de Mensagens : 585
Localização : França
Ocupação : Audio designer
Interesses : Tudo o que desperta a alma...
Data de inscrição : 14/02/2009
Pontos/Reputação : 875

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  fm&stereo em 18/7/2009, 13:57

td124 escreveu:
António José da Silva escreveu:Quanto mais eu leio sobre estas espécimes raras (step up transformers) mais me apaixono por eles. Mesmo lendo tudo, e já li muito, não posso dizer que entenda lá grande coisa Laughing a não ser o básico, mas mesmo assim, é dos temas mais apaixonantes do áudio. O Rui Borges gosta de chamar à construção de transformadores áudio, "magia negra". Laughing
É realmente uma arte que envolve muito saber técnico e experimentação.
Neste momento estou a usar transformadores e o resultado é bastante bom. Penso que é algo que se deve de ter experimentado, quer o resultado seja bom ou mau. Faz parte do percurso de audiófilo analógico Laughing

Mais uma vez, obrigado pelo teu excelente trabalho.

Efectivamente os step up como os transformadores de saida (especialmente os de single-ended) tém qualquer coisa de esotérico, de dificil a compreender e que torna o objecto mistico e culto. E o resultado das diferenças entre calculo técnico e resultado final (escuta) que às vezes é totalmente oposto nestes componentes. Se leres bem os três capitulos sobre os transformadores, nao poderàs dizer que nao entendes nada ...

Ou entao é que terei explicado muito mal... :damn:

Até+

O António é um brincalhão, td124! Laughing
Eu gostava era saber alguma opinião sobre os Sowter... se possível, para me assegurar da escolha a fazer, pois quero ver se ainda este ano entro na esfera dos transformadores. Very Happy

Mais uma vez obrigado por este comentário.
avatar
fm&stereo
Membro Audiopt
Membro Audiopt

Número de Mensagens : 2443
Idade : 57
Localização : Lisboa
Data de inscrição : 02/11/2008
Pontos/Reputação : 3118

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  td124 em 18/7/2009, 21:51

fm&stereo escreveu:
td124 escreveu:
António José da Silva escreveu:Quanto mais eu leio sobre estas espécimes raras (step up transformers) mais me apaixono por eles. Mesmo lendo tudo, e já li muito, não posso dizer que entenda lá grande coisa Laughing a não ser o básico, mas mesmo assim, é dos temas mais apaixonantes do áudio. O Rui Borges gosta de chamar à construção de transformadores áudio, "magia negra". Laughing
...

... Se leres bem os três capitulos sobre os transformadores, nao poderàs dizer que nao entendes nada ...

Ou entao é que terei explicado muito mal... :damn:

Até+

O António é um brincalhão, td124! Laughing
Eu gostava era saber alguma opinião sobre os Sowter... se possível, para me assegurar da escolha a fazer, pois quero ver se ainda este ano entro na esfera dos transformadores. Very Happy

Mais uma vez obrigado por este comentário.

Sim eu compreendo, mas nao posso ser de grande ajuda. Escutei duas ou três vezes os Sowter, e achei-os correctos, numa média alta. Suponho que amarias algo mais desenvolvido, mas nao posso dizer. Para mim sao transformadores de qualidade, mas sem nada de excecional, mas escutei-os em sistemas talvez muito evoluidos em relaçao a eles...
De todas as maneiras acho que sao bons transformadores para começar, e a esse preço sinceramente nao conheço melhor...

Até+
avatar
td124
Membro Audiopt
Membro Audiopt

Número de Mensagens : 585
Localização : França
Ocupação : Audio designer
Interesses : Tudo o que desperta a alma...
Data de inscrição : 14/02/2009
Pontos/Reputação : 875

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  fm&stereo em 18/7/2009, 23:19

td124 escreveu:

Sim eu compreendo, mas nao posso ser de grande ajuda. Escutei duas ou três vezes os Sowter, e achei-os correctos, numa média alta. Suponho que amarias algo mais desenvolvido, mas nao posso dizer. Para mim sao transformadores de qualidade, mas sem nada de excecional, mas escutei-os em sistemas talvez muito evoluidos em relaçao a eles...
De todas as maneiras acho que sao bons transformadores para começar, e a esse preço sinceramente nao conheço melhor...

Até+

E será que a DL103 merece algo superior?
avatar
fm&stereo
Membro Audiopt
Membro Audiopt

Número de Mensagens : 2443
Idade : 57
Localização : Lisboa
Data de inscrição : 02/11/2008
Pontos/Reputação : 3118

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  td124 em 19/7/2009, 23:07

fm&stereo escreveu:
td124 escreveu:

Sim eu compreendo, mas nao posso ser de grande ajuda. Escutei duas ou três vezes os Sowter, e achei-os correctos, numa média alta. Suponho que amarias algo mais desenvolvido, mas nao posso dizer. Para mim sao transformadores de qualidade, mas sem nada de excecional, mas escutei-os em sistemas talvez muito evoluidos em relaçao a eles...
De todas as maneiras acho que sao bons transformadores para começar, e a esse preço sinceramente nao conheço melhor...

Até+

E será que a DL103 merece algo superior?

So tu podes responder a isso! Como jà disse a DL-103 é uma muito boa célula, se o braço for compativel e se o transformador ou o phono sejam de alta qualidade. Mas pela sua personalidade sonora, é uma célula que se casa melhor com sistemas complementares, ou seja, rapidos, dinamicos e equilibrados ao nivel tonal...

Até+
avatar
td124
Membro Audiopt
Membro Audiopt

Número de Mensagens : 585
Localização : França
Ocupação : Audio designer
Interesses : Tudo o que desperta a alma...
Data de inscrição : 14/02/2009
Pontos/Reputação : 875

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  Convidad em 19/7/2009, 23:11

Apesar de ter tido a dl-103 e de o braço que tinha na altura ser mais ou menos compatível, (18g) penso que uma célula moderna consegue dar mais satisfação com menos problemas a nível do casamento.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  fm&stereo em 21/7/2009, 00:43

Eu não tenho tido problemas com o casamento da DL103, não quer dizer que não haja situações melhores que outras. Neste momento já está novamente no meu SchroFer e está uma maravilha! drunken Já tinha saudades!... Very Happy

Pois é, não sei que decidir! :damn: Sowter ou?... confused

Bem-haja!
avatar
fm&stereo
Membro Audiopt
Membro Audiopt

Número de Mensagens : 2443
Idade : 57
Localização : Lisboa
Data de inscrição : 02/11/2008
Pontos/Reputação : 3118

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  Convidad em 21/7/2009, 08:23

fm&stereo escreveu:Eu não tenho tido problemas com o casamento da DL103, não quer dizer que não haja situações melhores que outras. Neste momento já está novamente no meu SchroFer e está uma maravilha! drunken Já tinha saudades!... Very Happy

Pois é, não sei que decidir! :damn: Sowter ou?... confused

Bem-haja!

Isso é mais do que um dilema, é um trilema.... Very Happy

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  td124 em 21/7/2009, 21:21

fm&stereo escreveu:Eu não tenho tido problemas com o casamento da DL103, não quer dizer que não haja situações melhores que outras. Neste momento já está novamente no meu SchroFer e está uma maravilha! drunken Já tinha saudades!... Very Happy

Pois é, não sei que decidir! :damn: Sowter ou?... confused

Bem-haja!

Três conselhos,

Compra um que puderes ouvir ...

Se nao puderes ouvir compra o mais barato ...

Nao escutes ninguem, pois um transformador NUNCA soa igual em todo o lado ...

Se me tivessem dado estes conselhos hà vinte anos, teria ganhado tempo e dinheiro :damn:

Até+
avatar
td124
Membro Audiopt
Membro Audiopt

Número de Mensagens : 585
Localização : França
Ocupação : Audio designer
Interesses : Tudo o que desperta a alma...
Data de inscrição : 14/02/2009
Pontos/Reputação : 875

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  Convidad em 21/7/2009, 21:29

td124 escreveu:

Se me tivessem dado estes conselhos hà vinte anos, teria ganhado tempo e dinheiro :damn:

Até+

E não tinhas comprado tantos.... lol!

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANALOGICAMENTE ...

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 6 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum