Rotel RA-11 Primeiras impressões, memória descritiva

Ir em baixo

Rotel RA-11  Primeiras impressões, memória descritiva Empty Rotel RA-11 Primeiras impressões, memória descritiva

Mensagem  FBatista em 25/9/2012, 10:19

Para informações gerais :

>> Página Oficial do modelo <<
>> Outros Rotel da mesma série <<
>> Manual Online em PDF <<

>> Interior do Rotel RA-11 (Video) <<

Rotel RA-11  Primeiras impressões, memória descritiva Ra11_blk

Rotel RA-11  Primeiras impressões, memória descritiva Ra11_bp

Primeiras impressões / memória descritiva :
(várias fontes, colunas Sony SS-H801V em bom estado)

Não detecto por esta altura diferenças substanciais entre as fontes : digital óptica, digital coaxial, Bluetooth (surpresa para mim), analógicas (phono excluida).

Boa qualidade na entrada óptica : finalmente consigo ligar a saída óptica do LCD Philips à amplificação.
Obtive um ruído estranho nesta ligação, no Menu do BluRay3D "Viagem ao centro da Terra 2". Penso que terá sido problema do leitor BluRay.
A qualidade sonora é fenomenal : bastante punch, brilho e detalhe. Não houve falta de graves

Boa qualidade na entrada digital coaxial : consigo ligar a saída digital coaxial do portátil ao amplificador, obtendo boa qualidade sem erros ou sons esquisitos. Utilizei um cabo de cerca de 15mts, sem problemas.

Controlos de Bass e Treble fazem apenas [-4 : +4] embora o manual refira [-10 : +10].
Não é muito expressivo nestes comandos, mas ambos têm estado a 0.

Bluetooth : excelente qualidade na transmissão, no meu caso, está emparelhado com um Galaxy S3 numa sala de estar, de onde distam cerca de 5mts um do outro, com obstáculos : um sofá e uma secretária com 2 monitores de PC. Sem problemas, cortes, erros de pitch.
Identificação do Dongle aparece como "Rotel BlueTooth" e sem password.

Aquecimento : calor distribuido uniformemente no paínel de topo. Cerca de 35ºC (por refª à temperatura da água de banho de uma bebé, que é de 37ºC Laughing )
há uma zona de concentração de maior calor no lado direito próximo do paínel posterior (próximo da entrada Phono). Visto através da grelha estão um conjunto de 2 placas de circuito impresso. A meu ver mais que aceitável.
Apresenta o que descrevi acima, ao fim de meia hora.
Mas já esteve ligado um dia inteiro, sem alterações dignas de registo ao descrito anteriormente.

Continua ....
FBatista
FBatista
utilizador iniciado
utilizador iniciado

Número de Mensagens : 48
Data de inscrição : 02/06/2010
Pontos/Reputação : 102

Voltar ao Topo Ir em baixo

Rotel RA-11  Primeiras impressões, memória descritiva Empty Re: Rotel RA-11 Primeiras impressões, memória descritiva

Mensagem  Valkilm em 14/10/2012, 21:21

Boas

E vamos ao que interessa: e o som de cd?? qual o leitor e como está ligado?

Abraço
Valkilm
Valkilm
Membro Audiopt
Membro Audiopt

Número de Mensagens : 659
Idade : 51
Localização : ILHA DE S. MIGUEL - AÇORES
Interesses : AUDIO
Data de inscrição : 18/01/2009
Pontos/Reputação : 1073

Voltar ao Topo Ir em baixo

Rotel RA-11  Primeiras impressões, memória descritiva Empty Re: Rotel RA-11 Primeiras impressões, memória descritiva

Mensagem  FBatista em 15/10/2012, 20:26

Boas, a minha opinão mantém-se satisfatória e no sentido de continuar a explorar o "individuo".

Neste momento reina a dúvida sobre o que é mais seguro : utilizo-o diáriamente. E costumo deixá-lo ligado horas seguidas porque mantenho música de fundo enquanto trabalho, aumento o volumes nos intervalos e ao fim do dia, com certeza é novamente a dar-lhe "gás". Nisto tenho-o deixado ligado o dia todo ao invés de ligar/desligar. E durante a noite em standby.
Dúvidas : para evitar avarias será mais seguro deixá-lo em standby ou desligá-lo por completo ?
O aspecto de desligá-lo por completo para maior poupança energética tem o meu maior desprezo, quanto a Electrónica de consumo.

Será bom deixá-lo ligado durante todo o dia, para evitar ligar-desligar várias vezes ?
____________________________

E agora em termos de "Rotélio" própriamente dito, tem estado ligado a estas fontes :

Harman Kardon HD980 ligado em analógico e Coaxial SPDIF
Rotel RA-11  Primeiras impressões, memória descritiva HD980_230
que não é mau, é bastante detalhado e bom de especificações. Tem a simpatia de ler MP3 (e outros formatos que não uso) com navegação de pastas no comando remoto.

Panasonic DMP-BDT320 ligado em óptica TOSLINK apenas
Rotel RA-11  Primeiras impressões, memória descritiva Panasonic%20DMP-BDT320_1-580-90
que apesar de óptima qualidade de imagem, não me satisfaz em termos de software. Na entrada digital surge também um silvo agudo que não percebo de onde vem. Não o utilizo para escutar CD's! Mas embora já o tenha experimentado a qualidade não me surpreendeu.

ZON Box 2.0 HD+DVR ligado em óptica TOSLINK apenas
Rotel RA-11  Primeiras impressões, memória descritiva ZON-box-iris-hd-comando-tv
A quallidade sonora desta BOX é notávelmente boa. E atendendo ao que mais vejo : debates e filmes. Satisfaz bastante a qualidade sonora de fillmes bem como das vozes. Nos debates/entrevistas consegue-se por exemplo, ouvir os perdigotos que o Eng. Mira Amaral no seu rigor e emoção de discurso, por vezes lança sobre a mesa quando é entrevistado na SIC notícias. Laughing

Portanto das 4 entradas digitais : 2 SPDIF (Coaxiais) + 2 TOSLINK (ópticas) sobra uma SPDIF.

Esta está ligada ao meu portátil que por via do Win7 fornece a maior parte da música que oiço diáriamente.
Como descrevi no 1ºpost deste tópico, por meio de um cabo coaxial RG6 para ITEDV2, de 10m (contráriamente aos 15m que tinha) faço a ligação entre portátil e Rotel. O caminho do cabo é partilhado por outros cabos de alimentação, dados e Sinal ZON. Nunca, até ao momento notei algum defeito na reprodução pelo ROTEL.

A entrada BlueTooth : volto a este tema porque infelizmente tenho a dizer que não consigo fazer o emparelhamento com a pen Bluetooth Rotel, sem obter erros. A qualidade sonora é também notóriamente boa. E se fosse possível utilizá-la-ia mais, não fosse o problema dos erros de transmissão.
A tecnologia Bluetooth somou pontos, na minha opinião no que toca a qualidade sonora. Quanto a transmissão, continua a ser problemática para mim, pois não é a primeira vez que dou por erros em outro equipamento. Talvez seja falta de "Expertise" da minha parte.

Em termos de cabos :
Cabo de alimentação que acompanha o ROTEL.
Cabos de coluna : corriqueiro, 0,75mm2 penso.
Cabo SPDIF Coaxial TEKA N48HV2 (RG6 ITEDV2) 10mts
Cabo TOSLINK :
QED Profile 1,0mts
NORU NR953-7279/BL 1,5mts
Cabo analógico RCA : corriqueiro
Rotel RA-11  Primeiras impressões, memória descritiva 20121015174846.th Rotel RA-11  Primeiras impressões, memória descritiva 20121015205115.th Rotel RA-11  Primeiras impressões, memória descritiva 20121015205137.th




Em termos de cantantes, o Rotélio tem estado ligado desde o início a umas colunas Sony :
Rotel RA-11  Primeiras impressões, memória descritiva 20120828022743copy.th
de 3 vias: 15cm woofer, 5cm tw e 2cm dome Tweeter ; 87db de sensibilidade, 6Ohm na banda de 60Hz-20Khz
Estas colunas têm um volume bruto de 17lts. Sempre tiveram o meu respeito na sua competência. Penso que é material bastante bom atendendo ao produto com que eram fornecidas. Algures no tempo tive a oportunidade de as melhorar, forrando o seu interior a lã de vidro. Recentemente voltei a abri-las para manutenção :
Rotel RA-11  Primeiras impressões, memória descritiva 20120828022026copy.th Rotel RA-11  Primeiras impressões, memória descritiva 20120828022020copy.th Rotel RA-11  Primeiras impressões, memória descritiva 20120828022106copy.th Rotel RA-11  Primeiras impressões, memória descritiva 20120816185028copy.th Rotel RA-11  Primeiras impressões, memória descritiva 20120816185008copy.th

O que penso do Rotel RA-11 com as Sony :

Naturalmente que gostava e estou orientado para evoluir para um outro par de colunas. Mas estas coisas para mim levam tempo, e neste momento as Sony têm o trunfo de já terem sido ligadas a outros amplificadores, pelo que oferecem a possibilidade de poder opinar sobre amplificadores, por comparação ao que a estas já esteve ligado, evidentemente sabendo que "errare humanum est" e que o tempo só tem a ajudar para melhor aferir sobre o material.

Por conseguinte, ao longo do tempo foram alimentadas pelo : sistema HIFI original, Harman Kardon HK6100 (que as revitalizou de boa maneira), Quad 405 a melhor amplificação que já tive oportunidade de dar às Sony SS-801.

Para esta avaliação, utilizo uma sala de estar 34m2, com as colunas instaladas assimétricamente em relação ao maior comprimento da sala, a cerca de 50cm da parede posterior, a cerca de 60cm de altura, distanciadas cerca de 2m uma da outra e com toe in reduzido. Os locais de audição foram : em vários pontos da sala e no fecho do triângulo isósceles (colunas, observador) no raio de cerca de 2,5mts.

Portanto para o melhor amplificador alguma vez ligado a estas colunas - o Quad 405, obtive uma sonoridade com sub-graves, médios e agudos satisfatórios, escolhendo talvez os sub-graves como a banda melhor reproduzida. Em médios e agudos é notório o cunho pessoal que este amplificador fornece : calma, recorte, subtileza, pouca expansão e espaço, só rompidos em passagens mais rápidas ou com estilos de música mais vincados como Reggae.

Em termos de graves estas colunas não me conseguem satisfazer plenamente: em parte devido ao forro interior que atenuou - e bem - a rebaldaria de ressonâncias que eram aquelas caixas - ajudando bastante a reprodução de médios. E na outra parte, porque acho que este tipo de altifalantes (de prateleira) vivem disso mesmo, da instalação numa estante, ladeados de livros, o que lhe dará corpo e dinâmica de graves. Isto ainda é uma grande referência auditiva para mim, pois foi desta maneira que estas colunas estiveram instaladas durante muitos anos, desde novas. Tento nesta avaliação ter isso em consideração.

Concluindo as Sony com o Quad 405 : a sensação que fica é a de satisfação de saber que afinal é possível entrar no campo da boa reprodução, com detalhe, imagem estéreofónica e alguma surpresa nos sub-graves.

O que é que isto interessa para o Rotel RA-11 ?

Trato agora de comparar o Rotel RA-11 com as Sony, ao Quad 405 com as mesmas Sony !
Aumentou a deficência de graves. Embora me tenha apercebido disso quando utilizei estas mesmas colunas durante as audições para a escolha do amp., cheguei a pensar, já em casa, que teria feito uma escolha infeliz de amplificador. Mas, mais uma vez o tempo é o melhor conselheiro e sobre este aspecto deixei-me estar, voltando-me para a reprodução de agudos e médios. Na loja ficara boqueaberto com este amplificador nestas bandas. Sendo um ambiente estranho e impróprio para audições, apenas consegui escutar decentemente o detalhe do Rotel. A sensação que me dá é a de desafio ao Quad 405. Creio que dá para perceber que tenho bastante respeito a este amplificador. Foi nele que porventuar aprendi a escutar ao invés de ouvir. E conheço-o bastante bem para dizer que o Rotel não lhe fica absolutamente nada atrás, exceptuando potência claro está !

Em sub-graves considero o Rotel mais definido e irreverente que o QUAD405. Trabalha bastante bem ao nível dos ductos e é visível a olho nu, um desempenho diferente ao nível da excursão do altifalante

Em graves penso que estou a "trabalhar no arame". As Sony SS têm aquela limitação, apenas melhoraram um pouco. O Rotel tem uma objectividade nesta banda, notória.
Por outro lado penso que desenvolvi um especial gosto por detalhe e recorte nos médios.
Desconheço se existe algum período de rodagem para que um amplificador integrado se revele : na minha lógica isso não existe. O que é certo é que não sinto falta de graves.

Outro aspecto importante entre os 2 é a questão da imagem estereofónica. Não consigo comparar. Talvez porque é mais arrojado, consiga separar um pouco melhor que o Quad405 que é mais tímido e rígido.

Em termos de Amortecimento reactivo (DF), estou em crer que estão bastante próximos. O Rotel terá 135@6Ohhm com as Sony SS - Refª (180@8Ohm).
O Quad terá pelas minhas contas 267@6Ohm 356@8Ohm.

Sobre este comparativo não vou mais tecer adjectivos. Como perfeito ignorante no que toca a classificar e descrever sonoridades, vou utilizar o meu melhor trunfo : a analogia . O Quad405 original ensinou-me a importância de ter uma boa qualidade na fonte e fazia-me por vezes o frete de reproduzir porcaria - famosa "norma LILS - Lixo entrado, Lixo saído".
O ROTEL RA-11 aposta na estratégia da humilhação perante a ousadia de reproduzir fontes menos decentes. Refiro-me a alguns CD's (sim também os há de qualidade de gravação discutível) e MP3.


Portanto quando o Valkilm me pergunta como é o Rotel em termos de fontes, eu respondo : há estilos que fujo de ouvir porque sei que além de não mais me darem prazer não estão em condições de qualidade. Repito este amplificador desafia o Quad 405 sem qualquer problema, chegando mesmo a suplantá-lo em certos estilos, onde o Quad é mais adormecido ou maduro.
O Rotel RA-11 continua a satisfazer-me por completo e tenho ainda muito por explorar. Só me inveja o Rotel RA-12 pela potência adicional (60w RMS) e porventura ter mais qualquer coisinha em termos de qualidade. Na altura de compra nem me apercebi que havia o modelo 12. Fiquei tão agradado no momento de compra, que teria sido difícil aguardar a encomenda do RA-12. Talvez tivesse conseguido ! Certo é que cumpri com distinção o objectivo inicial que tinha na procura de Amplificador


Refiro-me a que músicas, que estilos ou instrumentos em concreto ?
São exemplos:

No Rock alternativo em MP3@[160-320] [Queens of the Stone age, Chris Cornell, Them Crooked Vultures, Slo Burn - pelo detalhe na orgânica de guitarras, graves moderados mas presentes e quem diria apontamentos de sub-graves que desconhecia.
Estou neste momento a ouvir " Them Crooked Vultures - Gunman ". É estonteante !

No Jazz em MP3@320 : Jan Garbarek (Sax), Brian Bromberg (contra-baixo), Melody Gardot (voz)

Na Clássica em CD : Pavarotti, sempre uma referência o Greatest Hits de 1985 da DECCA
Carmina Burana pela Sinfónica de Boston, de 1987 pela RCA

No Reggae em, CD : Bob Marley, belíssima edição do CD Duplo Burnin' (Deluxe Edition) de 2004 pela Universal.

_________________________

Este 2º post sobre o Rotel RA-11, além de ser mais do mesmo - naturalmente; tem a particularidade de se poder observar a falibilidade da opinão de um individuo sobre um determinado equipamento, nomeadamente em como é a sua opinião ao longo do tempo sobre. Penso que é também interessante este tipo de Review, em que o "autor" se auto-convida a re-apreciar o equipamento em várias datas distintas. No meu caso passou mês e meio de audição quase diária.

Correntemente estou em testes em A/B às Sony com as também minhas conhecidas Sansui SP2000.
Rotel RA-11  Primeiras impressões, memória descritiva 20121015205048.th Na foto surge uma das referidas colunas sobre um banco simples (onde se vê também as Sony por cima). Caros foristas percebo a vossa indignação, mas a bem da ciência acústica recorri a este método arcáico mas sempre eficaz de utilizar um banco do IKEA (esta é que é talvez a parte vergonhosa - preferia o velho mocho de madeira). Portanto é apenas uma simples experiência no sentido de confirmar que estas colunas soam melhor num pedestal do que no chão.
Aqui fica o pequeno desenvolvimento : por ter estranhado o registo agudo destas Sansui durante o fim-de-semana passado, constatei que o jogo de Tweets e Super Tweets apresentam muito pouca dispersão. Será característica ? Será velhice ? Lembrou-me de imediato que colunas onde a dispersão no eixo é menor são típicamente monitoras de estúdio. Por conseguinte tratei de as elevar para não só atenuar o grave e "fecho sonoro" por vezes enjoativo que elas apresentam, mas também procurar afinar a altura de projecção de agudos. E até ver satisfazem os objectivos : dando continuidade à longa audição que decorre.

Concluindo surgirá em breve (daqui a um mês, provavelmente) uma nova review a estas colunas de chão ligadas ao Rotel RA-11. Recorrerei novamente à comparação com o Quad 405 pois foi com este amplificador que estas colunas fizeram trio durante 4 décadas. Material mais velho que eu portanto Shocked


Peço que entretanto comentem, se tiverem paciência de ler o texto todo.
Qualquer pergunta, façam favor !

Até daqui a 2 meses Laughing

FBatista
FBatista
FBatista
utilizador iniciado
utilizador iniciado

Número de Mensagens : 48
Data de inscrição : 02/06/2010
Pontos/Reputação : 102

Voltar ao Topo Ir em baixo

Rotel RA-11  Primeiras impressões, memória descritiva Empty Re: Rotel RA-11 Primeiras impressões, memória descritiva

Mensagem  FBatista em 9/3/2013, 00:20

Como diria Judite de Sousa : "Para todos, muito boa noite ...."

Poucas novidades do meu lado :

O Rotel comanda agora 2 pares : Sony SS-h801V de 6ohm e Sony SS-H991 de 8ohm.
Passando a maior parte do tempo nas h991, por vezes recorro a testes A/B por carolice.

Em termos digitais (que está muito em voga), tem sido boa a prestação do amp. Descobri que no windows 7 consigo seleccionar a resolução da saída audio digital coaxial. 16 e 24 bits, dos 44, 48 e 96Khz. O Rotel reconhece todos os modos sem problemas. E

O melhoramento em FLAC é de ficar no mínimo inerte na sala. Em todos os MP3 (excepto os de 320kbps) nota-se um ligeiro upscaling (passo o palavrão), o que é positivo na minha opinião.

Continuo satisfeito e totalmente despreocupado com a perfomance deste amplificador, de todas as vezes que o ligo e nele oiço música. É um modelo muito bem conseguido e sem dúvida me apegou à marca. Espero que continuem nesta linha de qualidade !

Por vezes já penso numa combinação RC1580 e RB1582 bastante bonitos que são.
Mas depois também penso em válvulas e logo percebo como alguns colegas do forum começam a ter problemas em casa dada a "taxa de ocupação de audio". rabbit

Enfim, até mais novidades !
FBatista

FBatista
FBatista
utilizador iniciado
utilizador iniciado

Número de Mensagens : 48
Data de inscrição : 02/06/2010
Pontos/Reputação : 102

Voltar ao Topo Ir em baixo

Rotel RA-11  Primeiras impressões, memória descritiva Empty Re: Rotel RA-11 Primeiras impressões, memória descritiva

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum