Experiência com os amplificadores valvulados

Ir em baixo

Experiência com os amplificadores valvulados

Mensagem  Convidad em 19/8/2007, 20:26

Gostaria de saber a experiência dos colegas com amplificadores valvulados. Quais possuem ou já tiveram oportunidade de escutar e com quais caixas acústicas?
O que acharam da qualidade sonora?

Abraços.

José Augusto

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Experiência com os amplificadores valvulados

Mensagem  Mozartia em 19/8/2007, 21:24

Caro José Augusto,

Vejo pelo seu registo que é oriundo do Brasil. Não sendo o Brasil uma referência absoluta no audio, pelo menos que se saiba e que eu próprio tenha cohecimento, não quero deixar de felicitá-lo no sentido de a escolha se direccionar ao nosso Clube.

Certamente o Brasil como é dos conhecimento de todos tem uma cultura muito própria, muito ''vincada'', e por conseguinte uma vasta e não menos grandiosa.

Em termos musicais, dá cartas a todo o mundo como se sabe, não estou a referir-me como é óbvio á musica que por cá prolifera como uma epidemia em Centros Comercias, lojas etc, etc, mas sim aquela música doce, com cheiro a canela, aquela música de Maria Bethania, Chico Buarque, Gal Costa, Ivan Lins, Gilberto Gil, Elis Regina, Ney Matogrosso, e para não falar da nova geração, como Vanessa da Mata, Maria Rita, Smoke City, Adriana Calcanhoto, etc, etc, etc,

Bem como na literatura, poesia, escultura, etc, etc.

Agora quanto ao Audio, e tentando responder á sua pergunta, não sabendo se é oriundo ou não do Brasil, mas seja como fôr,
a questão que coloca é, ou será muito vasta a sua resposta.

Como é sabido a amplificação a válvulas tem as suas condicionantes, como amplificação integrada, é como tudo.

Há quem partilhe da ideia que a amplificação a válvulas torma o som mais claro, mais neutral, mais puro, mais transparente, por conseguinte não tão ''espesso''. É relativo, e muito discutivel.

Os integrados igualmente também com os seus condicionantes, há que partilhe igualmente da ideia que alguns integrados, são por vezes tendenciosos no espectro sonoro, no timbre, na focalidade, no detalhe, é como tudo , existe boa e má amplificação a válvula, como boa e má integrada

O período de queima e rodagem da amplificação a válvulas poderá ser variável de acordp com as especificações de cada aparelho, e óbviamente de cada válvula. Pois como se sabe, válvulas é o que não falta, sejam elas X ou Y, para não estar a fazer propaganda, abstenho-me de mencionar marcas.

Algumas horas chegarão para pôr um amplificador a válvulas a tocar no seu auge, talvez seja, eu sou suspeito porque válvulas aqui para os meus lados..., já basta um dia sofrer de aperto mitral, ou ter que pôr um válvula na máquina, ou sei lá aonde, de forma que, dizia eu, serei suspeito logo á partida e á chegada.

Hoje em dia existe a amplificação Hibrida, válvulas, mosfets,e circuitos integrados, tudo ao ''molho''. Diga-se de passagem pelo que tenho ouvido, me parece francamente bom.

Agora com que tipo de colunas? Com que tipo de cablagem?
Electróstáticas?, de 2, 3 ou mais vias?, de chão? , monitoras?, de MDF com as caracteristicas X e Y ?, de várias forma e feitios, forradas com cabedal no painel frontal?. Lacadas, com o Tweeter floreado, em aluminio, e sei lá que mais. Não sei! Como já disse muitas vezes, os nossos ouvidos são os nosso juízes,

Pergunta ainda a minha curiosidade:
Existem casamentos perfeitos?

Deixo aqui a questão no ar.

Abraço e sempre ao dispôr

Mozartia
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Experiência com os amplificadores valvulados

Mensagem  Mfigueiredo em 19/8/2007, 22:10

Boas.

Aqui vai a minha experiência.

Mudei para válvulas há pouco tempo. Não penso regressar aos transistores tão cedo. (Ponto final)

Mas cada pessoa deve fazer a sua escolha. Tudo isto é muito pessoal.

Cpts
Mfigueiredo
avatar
Mfigueiredo
Membro Audiopt
Membro Audiopt

Número de Mensagens : 540
Localização : Viseu
Interesses : Música e o resto
Data de inscrição : 09/06/2007
Pontos/Reputação : 607

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Experiência com os amplificadores valvulados

Mensagem  Convidad em 19/8/2007, 22:31

Mozartiano escreveu:

Vejo pelo seu registo que é oriundo do Brasil. Não sendo o Brasil uma referência absoluta no audio, pelo menos que se saiba e que eu próprio tenha cohecimento, não quero deixar de felicitá-lo no sentido de a escolha se direccionar ao nosso Clube.



Mozartiano: deixa-me contar a minha experiência numa viagem a negócios a São Paulo em 1999. Tinha exactamente a mesma ideia que tu até entrar numa loja de car audio e comprar um kenwood com sistema Mask que não existia na Europa. Foi engraçado porque os meus amigos ficaram espantados com o mask pois não havia nada no género. Segundo o vendedor tinha acabado de receber o equipamento dos EUA. No Brasil trabalham muito com material proveniente dos EUA a preços muito interessantes. Equipamento não falta, a questão poderá ser outra, as pessoas não estão para "aí viradas" para o car audio e hi-fi, contudo existe um nicho no mercado brasileiro de verdadeiros audiofilos inclusive com marcas brasileiras de interconnects ao nivel de marcas conceituadas.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Experiência com os amplificadores valvulados

Mensagem  Convidad em 20/8/2007, 04:46

Olá Mozartiano,

Obrigado pelas palavras!

O motivo de minha pergunta é que a solução que eu encontrei para o meu sistema de amplificação de alta fidelidade foram valvulados feitos artesanalmente. Tanto com relação ao custo como também com relação à qualidade sonora. Assim queria saber se essa foi a solução também encontrada pelos colegas, ou não.

Com relação à música brasileira, tal qual o maestro Heitor Villa-Lobos, eu considero o Choro como a obra-prima desse segmento da cultura.

Abraços.

José Augusto

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Experiência com os amplificadores valvulados

Mensagem  Mozartia em 22/8/2007, 22:48

KRELL escreveu:
Mozartiano escreveu:

Vejo pelo seu registo que é oriundo do Brasil. Não sendo o Brasil uma referência absoluta no audio, pelo menos que se saiba e que eu próprio tenha cohecimento, não quero deixar de felicitá-lo no sentido de a escolha se direccionar ao nosso Clube.



Mozartiano: deixa-me contar a minha experiência numa viagem a negócios a São Paulo em 1999. Tinha exactamente a mesma ideia que tu até entrar numa loja de car audio e comprar um kenwood com sistema Mask que não existia na Europa. Foi engraçado porque os meus amigos ficaram espantados com o mask pois não havia nada no género. Segundo o vendedor tinha acabado de receber o equipamento dos EUA. No Brasil trabalham muito com material proveniente dos EUA a preços muito interessantes. Equipamento não falta, a questão poderá ser outra, as pessoas não estão para "aí viradas" para o car audio e hi-fi, contudo existe um nicho no mercado brasileiro de verdadeiros audiofilos inclusive com marcas brasileiras de interconnects ao nivel de marcas conceituadas.


Olá Krell

Claro, claro. O Brasil até tem igualmente algumas publicações de temática audiófila e ''videófila'' se é que se poderá chamar assim, como por exemplo a conhecida; Video Som & Cia, da distribuidora brasileira ANER/Europanet, na qual possuo alguns exemplares, ou seja, é a Video & DVD á Portuguesa. Sem querer desprestigiar como óbviamente uma e outra publicacções.

Penso até de que, e sem receio de desmentido, me atreverei a dizer que o Brasil possivelmente terá mais publicações de assuntos releccionados com o audio, do que Portugal, tendo em conta a dimensão de cada país. Óbviamente Portugal cabe num dos mínúsculos pântanos espalhado por milhares e milhares de m2 de terrenos que o Brasil tem, mas isso para agora...

Agora, e como muito bem diz o Krell, o tal nicho, ou pedaço de ''terra'', onde alguns audiófilos e melómanos existem,e formem a sua comunidade, possivelmente existirá sem dúvida, certamente serão poucos. só que não estarão é direccionados para o audio.

O sol e tanto, a praia igualmente, as belezas também Very Happy ( Eh lá, qualquer dia sou corrido á pedrada pela administração, a falar em belezas... ) A língua Portuguesa contráriamente á Brasileira é muito traiçoeira Very Happy Shocked

As preocupações sociais são tantas, que o povo Basileiro, para ''esconder'' tamnhas tristezas, preparam-se o ano todo para Sambar, no Sambódramo.

Eh isso aí cara, vamo Very Happy lá mexer essa bunda beleza. Toca aí meu irmão

Abraço

Mozartia
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Experiência com os amplificadores valvulados

Mensagem  westernelectric em 12/9/2007, 17:57

Caro José Augusto

Como já tive vários ampificadores a válvulas e acabei de adquirir um novo. Posso lhe dizer que eles têm um som mais parecido com os instrumentos reais, menos "electrónico" que os amplificadores a transístores. Mas, têm o seu calcanhar de Aquiles, a resposta em graves, é de modo geral menos definida que os transístores.

Para mostrarem o que valem, os outros elementos do sistema têm de ser de boa qualidade. São particularmente, "dependentes" das caixas acústicas.

A maioria dos modelos actuais exigem um boa capacidade de corrente dos amplificadores, e isto não muito bom para as válvulas, que são "moles" nesta matéria.

As colunas que melhor se adaptam às valvulas são modelos da época destas (anos 30 a 60) ou modelos actuais baseados nessas caixas acústicas como a linha Prestige da Tannoy, ou colunas de corneta como as Avangarde.

Para as caixas actuais, normalmente, de pouco volume interno, terão de ser amplificadores com alguma potência, se calhar mais de 80W, para que os graves não "borrem muito a pintura".

No meu caso particular, o meu actual amplificador um Megáudio vr200 ("igual" ao Vincent Tac 834) com 80w por canal, já consegue um controlo de graves aceitável, embora inferior ao do amplificador a transístores (Pioneer Spec-4)

Com os melhores cumps
"Westernelectric"

westernelectric
Membro Audiopt
Membro Audiopt

Número de Mensagens : 308
Idade : 57
Localização : Portalegre
Ocupação : Professor
Interesses : hi-fi
Data de inscrição : 29/05/2007
Pontos/Reputação : 109

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Experiência com os amplificadores valvulados

Mensagem  Convidad em 13/9/2007, 02:32

Mozartiano escreveu:
Olá Krell
Claro, claro. O Brasil até tem igualmente algumas publicações de temática audiófila e ''videófila'' se é que se poderá chamar assim, como por exemplo a conhecida; Video Som & Cia, da distribuidora brasileira ANER/Europanet, na qual possuo alguns exemplares, ou seja, é a Video & DVD á Portuguesa. Sem querer desprestigiar como óbviamente uma e outra publicacções.
Penso até de que, e sem receio de desmentido, me atreverei a dizer que o Brasil possivelmente terá mais publicações de assuntos releccionados com o audio, do que Portugal, tendo em conta a dimensão de cada país. Óbviamente Portugal cabe num dos mínúsculos pântanos espalhado por milhares e milhares de m2 de terrenos que o Brasil tem, mas isso para agora...
Agora, e como muito bem diz o Krell, o tal nicho, ou pedaço de ''terra'', onde alguns audiófilos e melómanos existem,e formem a sua comunidade, possivelmente existirá sem dúvida, certamente serão poucos. só que não estarão é direccionados para o audio.
O sol e tanto, a praia igualmente, as belezas também Very Happy ( Eh lá, qualquer dia sou corrido á pedrada pela administração, a falar em belezas... ) A língua Portuguesa contráriamente á Brasileira é muito traiçoeira Very Happy Shocked
As preocupações sociais são tantas, que o povo Basileiro, para ''esconder'' tamnhas tristezas, preparam-se o ano todo para Sambar, no Sambódramo.
Eh isso aí cara, vamo Very Happy lá mexer essa bunda beleza. Toca aí meu irmão
Abraço

Olá Mozartiano,

Permite-me entrar nessa conversa e postar minhas opiniões, já que sou lá desse Brasil?

O fato de existir ou não muitas publicações sobre áudio num país, não significa que esse tenha ou não muitos audiófilos “dos bons”.
Por falar nisso, o termo audiófilo é muito mais amplo, o audiófilo dos bons não é “dobrado” facilmente pela análise estampada nas revistas. O audiófilo dos bons é um chato de galocha que testa e re-testa os aparelhos antes da compra, afinal ele sabe que a indústria do high end visa lucro acima de tudo, como qualquer outra indústria capitalista.

Nos pântanos que existem as maiores biodiversidades. Por falar nisso, o Brasil atualmente é o país com a maior biodiversidade dentre todos. Eu disse “atualmente”, pois no passado a região amazônica foi leito de mar e atualmente a biosfera está passando por mudanças drásticas. Mudanças essas que não respeitam fronteiras políticas.

Os problemas sociais são vividos por todos os povos dos países do mundo capitalista-consumista. Ou seja, mas especificamente, quem é “pobre financeiramente” sofre tudo quanto é tipo de problema com mais intensidade.

Ah sim! As mulheres brasileiras.... humm! Existem aqui mulheres para todos os gostos, morenas, mulatas, loiras, negras, etc. Afinal é um país formado por vários povos, vindos de várias partes do mundo, criando raízes.

Que eu saiba esses "povos" não saem correndo daqui e reclamando daqui.

Abraços.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Experiência com os amplificadores valvulados

Mensagem  Convidad em 13/9/2007, 02:42

Westernelectric,

Fico agradecido pelo seu depoimento.

O que eu não entendi é esse problema que relatou sobre os graves, já que os graves não são problema para um sistema valvulado equilibrado.
Portanto eu creio que você deve ter tido algum problema de compatibilidade ou de acerto da caixa acústica.
Você usa caixas acústicas de baixa ou alta sensibilidade?
Quais os falantes?
Você utiliza sub woofer para complementar as caixas?

Abraços.

José

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Experiência com os amplificadores valvulados

Mensagem  Convidad em 13/9/2007, 07:01

José Augusto escreveu:Westernelectric,

Fico agradecido pelo seu depoimento.

O que eu não entendi é esse problema que relatou sobre os graves, já que os graves não são problema para um sistema valvulado equilibrado.
Portanto eu creio que você deve ter tido algum problema de compatibilidade ou de acerto da caixa acústica.
Você usa caixas acústicas de baixa ou alta sensibilidade?
Quais os falantes?
Você utiliza sub woofer para complementar as caixas?

Abraços.

José
Acrescento ainda que o problema do westernelectric pode também ter origem no próprio amplificador.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Experiência com os amplificadores valvulados

Mensagem  westernelectric em 13/9/2007, 16:07

José Augusto

Respondendo às suas perguntas:
- As caixas são de baixa sensibilidade, tavez à volta 89 ou 90db (para mim alta sensibilidade é de 95db para cima)
- Utilizam 4 altifalantes, todos da marca Visaton.
- Não tenho subs a complementar as caixas acústicas.

Eu já tive oportunidade de ouvir um amplificador a válvulas (um yaqin mc-10L de 50w) a tocar com umas colunas feitas a partir de um kit da Davis, com 95db e equipadas com um tweeter da Jbl dos anos 60 e o som era fabuloso. Não tem nada a haver com o som das demonstrações dos audioshows, onde associam amplificadores a válvulas a colunas "normais" de baixo rendimento, apesar do som ser muito agradável de ouvir.

Infelizmente, essas colunas são de grande volume, e não tenho espaço para elas

Tambem concordo, que a adição de um ou dois subs, deve ser muito interessante para auxiliar as caixas acústicas.

Cumps
"Western.."

westernelectric
Membro Audiopt
Membro Audiopt

Número de Mensagens : 308
Idade : 57
Localização : Portalegre
Ocupação : Professor
Interesses : hi-fi
Data de inscrição : 29/05/2007
Pontos/Reputação : 109

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Experiência com os amplificadores valvulados

Mensagem  Convidad em 13/9/2007, 17:32

westernelectric escreveu:
Para as caixas actuais, normalmente, de pouco volume interno, terão de ser amplificadores com alguma potência, se calhar mais de 80W, para que os graves não "borrem muito a pintura".

Não compreendo esta frase.
Falando por experiência própria o problema pode também estar no seu amplificador achinesado.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Experiência com os amplificadores valvulados

Mensagem  Convidad em 13/9/2007, 22:37

westernelectric,

Na minha opinião vale a pena investir num bom sub, embora nem todas as gravações possuam subgraves.

O legal é que pode-se variar o corte do modo que mais nos agrada, ou de acordo com a sala de audição ou ainda "dar uma ajuda" para as caixas acústicas. Mas se o problema de falta de graves for do amplificador fica bem mais difícil.

Abraços.

José

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Experiência com os amplificadores valvulados

Mensagem  Mozartia em 13/9/2007, 23:22

José Augusto escreveu:
Mozartiano escreveu:
Olá Krell
Claro, claro. O Brasil até tem igualmente algumas publicações de temática audiófila e ''videófila'' se é que se poderá chamar assim, como por exemplo a conhecida; Video Som & Cia, da distribuidora brasileira ANER/Europanet, na qual possuo alguns exemplares, ou seja, é a Video & DVD á Portuguesa. Sem querer desprestigiar como óbviamente uma e outra publicacções.
Penso até de que, e sem receio de desmentido, me atreverei a dizer que o Brasil possivelmente terá mais publicações de assuntos releccionados com o audio, do que Portugal, tendo em conta a dimensão de cada país. Óbviamente Portugal cabe num dos mínúsculos pântanos espalhado por milhares e milhares de m2 de terrenos que o Brasil tem, mas isso para agora...
Agora, e como muito bem diz o Krell, o tal nicho, ou pedaço de ''terra'', onde alguns audiófilos e melómanos existem,e formem a sua comunidade, possivelmente existirá sem dúvida, certamente serão poucos. só que não estarão é direccionados para o audio.
O sol e tanto, a praia igualmente, as belezas também Very Happy ( Eh lá, qualquer dia sou corrido á pedrada pela administração, a falar em belezas... ) A língua Portuguesa contráriamente á Brasileira é muito traiçoeira Very Happy Shocked
As preocupações sociais são tantas, que o povo Basileiro, para ''esconder'' tamnhas tristezas, preparam-se o ano todo para Sambar, no Sambódramo.
Eh isso aí cara, vamo Very Happy lá mexer essa bunda beleza. Toca aí meu irmão
Abraço

Olá Mozartiano,

Permite-me entrar nessa conversa e postar minhas opiniões, já que sou lá desse Brasil?

O fato de existir ou não muitas publicações sobre áudio num país, não significa que esse tenha ou não muitos audiófilos “dos bons”.
Por falar nisso, o termo audiófilo é muito mais amplo, o audiófilo dos bons não é “dobrado” facilmente pela análise estampada nas revistas. O audiófilo dos bons é um chato de galocha que testa e re-testa os aparelhos antes da compra, afinal ele sabe que a indústria do high end visa lucro acima de tudo, como qualquer outra indústria capitalista.

Nos pântanos que existem as maiores biodiversidades. Por falar nisso, o Brasil atualmente é o país com a maior biodiversidade dentre todos. Eu disse “atualmente”, pois no passado a região amazônica foi leito de mar e atualmente a biosfera está passando por mudanças drásticas. Mudanças essas que não respeitam fronteiras políticas.

Os problemas sociais são vividos por todos os povos dos países do mundo capitalista-consumista. Ou seja, mas especificamente, quem é “pobre financeiramente” sofre tudo quanto é tipo de problema com mais intensidade.

Ah sim! As mulheres brasileiras.... humm! Existem aqui mulheres para todos os gostos, morenas, mulatas, loiras, negras, etc. Afinal é um país formado por vários povos, vindos de várias partes do mundo, criando raízes.

Que eu saiba esses "povos" não saem correndo daqui e reclamando daqui.

Abraços.

Oi cara tudo legal com voçê meu irmão? isso aí beleza. lol!

Agora a sério, o problema não é esse, o nervo da questão, é precisamente aqueles ''audiófilos'' que ouvem aparelhos em vez de escutar música.

Esta é a grande diferença. Porque ouvir a mesma ária de ópera, o mesmo concerto, o mesmo solista vezes sem conta com o fim de descobrir uma nuance timbrica e diferente, não é a mesma coisa que ouvir centenas e centena de discos, pois o ouvir estas centenas de discos, não será sinónimo óbviamente de assimilação musical, muito antes pelo contrário.

Alguns ''audiófilos'' que por cá habitam praticam tudo menos a audio+philia, como se sabe audio significa som e philos amigo = amigo do som, e muitos jeitosos que se fazem desfilar por alguns dos eventos de temática audiófila ou comercial qpor esse ''país fora'' ( Lisboa e Porto ) desfilam como de uma passarelle de haute couture parisienne se tratasse, os tais arrogantes, que por terem enjaulados uns amplificadores feitos por encomenda e amordaçadas mais umas colunas feitas igualmente por encomenda (Isto é o High End ), pensam que o graal sónico está em suas casas. Para quê? scratch , não escutam, ouvem música. geek

Posto isto, isso de se dizer que A, B, ou C, é audiófilo. tem muito que se lhe diga, o mesmo de se dizer: Olha aquele é um Guru...E pergunto eu! A que tribo pertençe? lol! Eh lá esta saíu-me bem, modestia á parte. Presunção e água benta.... lol!

Saudações Audiófilas

Mozartia
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Experiência com os amplificadores valvulados

Mensagem  Convidad em 13/9/2007, 23:41

Caro Mozartiano,

Um sistema de som é um meio e não um fim.

Um sistema dos bons nos faz esquecer dele e nos concentrarmos na música e quando isso acontece o objetivo da audiofilia é alcançado.

O engraçado é que o sistema de som, quando cumpre sua função, "desaparece". Isso é quase um paradoxo.

Concorda?

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Experiência com os amplificadores valvulados

Mensagem  westernelectric em 14/9/2007, 14:48

katapum

O que quis dizer com aquela frase é que os amplificadores a válvulas tocam melhor com colunas mais adequadas que a maioria das actuais, isto não quer dizer que toquem mal com estas.

O meu amplificador achinesado toca muito bem com as minhas colunas, mas não tenho qual quer problema em dizer que tocaria melhor com colunas de alto rendimento(particularmente os grandes modelos dos anos 50 e 60 ou colunas actuais baseadas nestes, como a linha prestige da Tannoy)
Aliás o mesmo aconteceria com amplificadores a válvulas de outras nacionalidades "superiores".

cumps
"western.."

westernelectric
Membro Audiopt
Membro Audiopt

Número de Mensagens : 308
Idade : 57
Localização : Portalegre
Ocupação : Professor
Interesses : hi-fi
Data de inscrição : 29/05/2007
Pontos/Reputação : 109

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Experiência com os amplificadores valvulados

Mensagem  Convidad em 14/9/2007, 16:04

Só queria sublinhar que você pode estar a dar demasiado ênfase às colunas esquecendo-se do amplificador. Aliás, a nacionalidade não é o problema mas, certos amplificadores a válvulas originários dessa zona do planeta apresentam o problema que você refere. A redução de custos pode não ser feita só à custa de mão de obra barata.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Experiência com os amplificadores valvulados

Mensagem  Henri em 20/10/2007, 22:43

Pois eu possuo um primaluna two, com as concerto home...eh...não sinto falta de nada!!!...

Acho a combinação muito equilibrada.

Henri
utilizador dedicado
utilizador dedicado

Número de Mensagens : 529
Idade : 53
Localização : V.N.Gaia
Data de inscrição : 30/05/2007
Pontos/Reputação : 200

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Experiência com os amplificadores valvulados

Mensagem  Luke Skywalker em 12/1/2008, 00:47

Mozartia escreveu:
KRELL escreveu:
Mozartiano escreveu:

Vejo pelo seu registo que é oriundo do Brasil. Não sendo o Brasil uma referência absoluta no audio, pelo menos que se saiba e que eu próprio tenha cohecimento, não quero deixar de felicitá-lo no sentido de a escolha se direccionar ao nosso Clube.



Mozartiano: deixa-me contar a minha experiência numa viagem a negócios a São Paulo em 1999. Tinha exactamente a mesma ideia que tu até entrar numa loja de car audio e comprar um kenwood com sistema Mask que não existia na Europa. Foi engraçado porque os meus amigos ficaram espantados com o mask pois não havia nada no género. Segundo o vendedor tinha acabado de receber o equipamento dos EUA. No Brasil trabalham muito com material proveniente dos EUA a preços muito interessantes. Equipamento não falta, a questão poderá ser outra, as pessoas não estão para "aí viradas" para o car audio e hi-fi, contudo existe um nicho no mercado brasileiro de verdadeiros audiofilos inclusive com marcas brasileiras de interconnects ao nivel de marcas conceituadas.


Olá Krell

Claro, claro. O Brasil até tem igualmente algumas publicações de temática audiófila e ''videófila'' se é que se poderá chamar assim, como por exemplo a conhecida; Video Som & Cia, da distribuidora brasileira ANER/Europanet, na qual possuo alguns exemplares, ou seja, é a Video & DVD á Portuguesa. Sem querer desprestigiar como óbviamente uma e outra publicacções.

Penso até de que, e sem receio de desmentido, me atreverei a dizer que o Brasil possivelmente terá mais publicações de assuntos releccionados com o audio, do que Portugal, tendo em conta a dimensão de cada país. Óbviamente Portugal cabe num dos mínúsculos pântanos espalhado por milhares e milhares de m2 de terrenos que o Brasil tem, mas isso para agora...

Agora, e como muito bem diz o Krell, o tal nicho, ou pedaço de ''terra'', onde alguns audiófilos e melómanos existem,e formem a sua comunidade, possivelmente existirá sem dúvida, certamente serão poucos. só que não estarão é direccionados para o audio.

O sol e tanto, a praia igualmente, as belezas também Very Happy ( Eh lá, qualquer dia sou corrido á pedrada pela administração, a falar em belezas... ) A língua Portuguesa contráriamente á Brasileira é muito traiçoeira Very Happy Shocked

As preocupações sociais são tantas, que o povo Basileiro, para ''esconder'' tamnhas tristezas, preparam-se o ano todo para Sambar, no Sambódramo.

Eh isso aí cara, vamo Very Happy lá mexer essa bunda beleza. Toca aí meu irmão

Abraço





Desculpe-me, maz você está completamente equivocado sobre o áudio no Brasil, sugiro uma leitura no forum HTForum do Brasil, que hoje conta com mais de 34k membros e não para de crescer🆒 .

Última posição:
Tópicos: 59.653, Mensagens: 909.028, Registros: 34.911:bball:
Dá uma olhada lá.lol!

O HTforum hoje, é referência, faça uma pesquisa sobre áudio no google e vc acha sua dúvida lá.

Para mim, sem ofenças, estamos a engatinhar aqui. Temos muito a crescer ainda.

_________________
Abraços, Luke
https://www.youtube.com/user/MrSkywalker23
http://imageshack.us/user/mrskywalker23
avatar
Luke Skywalker
Equipa Audiopt - Colaborador
Equipa Audiopt - Colaborador

Número de Mensagens : 748
Idade : 51
Localização : Brasil
Ocupação : Na escuta
Interesses : Áudio
Data de inscrição : 03/01/2008
Pontos/Reputação : 1235

http://www.livevideo.com/LukeSkywalker

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Experiência com os amplificadores valvulados

Mensagem  Convidad em 12/1/2008, 08:14

Não ligues até porque a pessoa em causa aparece como convidado, que significa que abandonou o forum ...

Wink

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Experiência com os amplificadores valvulados

Mensagem  Luke Skywalker em 15/4/2008, 02:10

A melhor experiência possível. Tenho um integrado valvulado Yaqin "MC-100B" com 2 x 65 Wrms em modo ultra-linear com caixas B&W 703 e posso dizer que o resultado é magnífico Very Happy .

_________________
Abraços, Luke
https://www.youtube.com/user/MrSkywalker23
http://imageshack.us/user/mrskywalker23
avatar
Luke Skywalker
Equipa Audiopt - Colaborador
Equipa Audiopt - Colaborador

Número de Mensagens : 748
Idade : 51
Localização : Brasil
Ocupação : Na escuta
Interesses : Áudio
Data de inscrição : 03/01/2008
Pontos/Reputação : 1235

http://www.livevideo.com/LukeSkywalker

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Experiência com os amplificadores valvulados

Mensagem  georgemg em 22/4/2009, 15:05

Usei um Audio research VT100mk2 com a sonus faber guarniere e não gostei, (antes estavaa usar um mccoarck DNA1 dlx) senti que falta algo, me parecia headdroom sem força,ou pouco grave ou um pressão sonora, ate hoje não entendo porque , ate troquei as valvulas , depois resolvi voltar a estado solido e comprei um Gamut D200 MK3 e o resultado fantastico acho que porque a SF guarniere necesitam de power pesado( apesar da curva de impedancia regula para valvulas e sensibilidade de87,5 Db), depois tentei um par de SET monoblocos 30 watts audiopax 88MK2, novamente a SFguarniere ficaram a desejar , melhoravam os medio e diminuia o grave medio e os graves, mas quando usei um Merlin TSM os audiopax se tornram um experiencia unica a notas ficavam no ar e os medios foram ate hoje os melhores , alem da separação de intrumentos e voses reais na sala, foi quando passei para um Push and Pull classe A 50watts que usam 6sn7 silvania( depois testei raytheion) + EL34 mulard e KT88( testei todas que tem no comercio menos as genalex) da audio aero capitole , com 40 kgs sendo que 18 kgs é so o tranformador de saida, este arrastam qualquer caixa, por ser classe A trabalham com pé em baixo no acelerador, ou seja as microdinamicas aparecem alem de uma capaciade de dinamica impresionante, os instrumento s~ao de grande naturaliade e ha um equilibrio em todas as frequencias,é bem verdade que gastam mais energia, mas não da para voltar atras neste hobby, qualquer prazer a mais não se leva em conta o que se gasta , como diz o proverbio chines: "TUDO QUE O DINHEIRO PODE COMPRAR É BARATO" , pois ha certa coias que nem todo dinheiro do mundo compra. Acho dificil sair de valvulas, pela tridimensionalidade, as varias texturas ou ondas que se apresenta no palco, os medios onde 90% da musica esta( a fala , os cellos..) são inigulaveis. As vezes da vontade de dar um pulo no escuro , comprar SS um vitus, um boulder, ou um accuphase clase A( o FM acoustics não me interessa, acho um afronta os preços) talvez se comprar uma Avalon eidolon ou a nova que ficara entre a eidolon e a isis. Na realiade penso mesmo ir para SET - wavac ou wyetech e ai as caixas de som terão quer ter boa sensbiliade e ciurva d e impedancia amiga, por hora vou bem com meu sistema.Ou seja parece que me decidi por um pre SS + um SET, pu quem sabe um pre valvulado como o juole mariane 300 recem lançado e um estado solido classe A... vai depender das caixas.
Usei durante algum tempo um jeff rowland integrado sinergy I, doce como valvuls acho que troquei qunado comprei uns trafos e cabos,

georgemg
utilizador iniciado
utilizador iniciado

Número de Mensagens : 129
Idade : 62
Localização : Fortaleza / Ceará/ Brasil
Ocupação : médico
Interesses : musica, karate
Data de inscrição : 01/03/2008
Pontos/Reputação : 103

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Experiência com os amplificadores valvulados

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum